Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amazing days

"A vida é fascinante, só é preciso olha-la através das lentes corretas" (Alexandre Dumas)

Amazing days

"A vida é fascinante, só é preciso olha-la através das lentes corretas" (Alexandre Dumas)

17.Ago.17

A obra ao negro

Terminei de ler "A obra ao Negro", o terceiro livro destas férias e o segundo livro que li de Marguerite Yourcenar. Li as Memórias de Adriano e agora A obra ao Negro. Nos dois há um traço comum. Histórias que se foram construindo no tempo, em que as personagens foram criadas quando Yourcenar tinha 20 anos e cuja estória só foi concluída 30 anos depois com os capítulos escritos em diferentes fases da vida. Estórias que amadureceram com a autora. São livros que lidos em diferentes fases da nossa vida também nos dirão coisas diferentes, creio eu. Conto retoma-los daqui a uns anos.

IMG_2321.JPG

16.Ago.17

As férias servem para descansar

Todos os anos o cenário idílico de férias retoma ao pensamento de todos nós. Nem é preciso ser verão, basta apenas pensarmos em férias. Não ter horários nem rotinas e de preferência não fazer nada, é no que todos pensamos assim que ouvimos a palavra "férias " qual cão de Pavlov. O problema surge quando o dia D chega e afinal aquilo com que sonhamos pode tornar-se um verdadeiro pesadelo. O dinheiro não chega para tudo (para alguns) e o hotel 5* com tudo incluído não pode entrar nos nossos planos e como salvação vem o apartamento alugado; Restaurante todos os dias sai caro, principalmente nesta altura do ano e como tal cozinhar em casa é a solução possível; Consequência da anterior, é preciso ir ao supermercado e há filas muitas vezes bem maiores do que temos habitualmente na nossa vidinha; Piora quando em casa há empregada e nas férias nem vê -la e é preciso conseguir manter a casa minimamente habitável o que obriga a arrumar; Para apimentar ainda mais as férias, há crianças. É preciso evitar horas de mais sol. Praia-casa-praia -casa torna-se uma rotina. Filas para a praia, sem lugar para estacionar o carro e uma família impaciente. É fácil de antecipar que ninguém aguenta e ao fim de alguns dias há discussões e stress e os dias que deveriam ser de tranquilidade em família tornam-se num verdadeiro suplício. Como é que isto se resolve? Não tenho fórmula mágica nem as férias cá de casa são principescas, mas penso que com algum planeamento e organização tudo melhora. Planear refeições e tentar ir ao supermercado o menor número de vezes possível; ir ao mercado com os miúdos pode ser interessante, principalmente se formos de espírito aberto e não estivemos a olhar o relógio. E mais importante que tudo é não achar que se vai passar as férias de papo para o ar os dias todos. As crianças exigem a nossa atenção e querem brincar e se atendermos às suas vontades quando dissermos que queremos descansar ou ler um bocadinho elas vão deixar. Acima de tudo manter os níveis de energia baixos e, se possível, deixar o trabalho, e-mail, facebook e afins para outra altura. As férias devem sim servir para descansar, mudar a rotina, estar mais tempo em família sem ansiedades nem angústia. E em vez de vermos o copo meio vazio devemos ve-lo meio cheio, pois de certeza que temos motivos para estar felizes apesar de acharmos que o cansaço é pior do que quando estamos a trabalhar. Aproveitar o que a vida nos dá e encontrar prazer nas mais pequenas coisas é sinal de sabedoria.

15.Ago.17

Fomos ver as esculturas na areia e ficamos rendidos

Este ano fomos (finalmente) ver as esculturas de areia em Pêra.

As esculturas de areia são esculpidas por vários escultores de diferentes nacionalidades e em cada ano há um tema diferente. O tema deste ano é as artes. E podemos ver de tudo, da pintura ao teatro, passando pela musica, cinema, desenhos animados e até arte religiosa. É de facto magnifico o pormenor com que aquelas esculturas são feitas, que as torna percetiveis ao primeiro olhar. Torna-se facilmente um jogo tentar adivinhar a escultura mais à frente (e podemos confirmar mais perto junto á placa que se encontra junto à escultura, para o caso de haver duvidas ou termos alguma branca).

Nós fomos já ao por do sol e podemos usufruir das versões diurna e noturna. a iluminação é só por si digna de se ver e só engrandece mais o espaço e a exposição.

Se ainda não foram ver, podem consultar informação adicional em http://www.fiesa.org/. Até Outubro podem passar por lá numa escapadinha.

Ficam só algumas fotografias para aguçar o apetite.

 

IMG_2061.JPG

IMG_2066.JPG

IMG_2068.JPG

IMG_2096.JPG

 (algumas das fotografias que consegui tirar pois tinha a piolha atrás a querer tirar-me o telemovel porque queria ela também tirar  fotografias)

 

14.Ago.17

Reliquias no fundo do baú

IMG_2313.JPG

 Em casa dos meus sogros, mais propriamente na arrecadação, encontramos verdadeiras reliquias - para quem gosta de livros, claro está! Adoro folhear livros já vividos, com páginas amareladas, usados.

Ontem fomos lá dar mais uma olhadela e acabámos por trazer mais de 20  livros para casa! Pouca coisa portanto! Uns mais recentes que outros mas trouxemos muitos livros antigos e até um de 1946 :)

Não gosto nada de acumular tralha em casa e volta e meia andamos a ver o que por cá anda a mais (acumula-se mesmo muita tralha sem nos apercebermos), mas não me consigo desfazer de livros e nem parar de os comprar (ou trazer aqueles que já estão de lado); já tenho lido blogs de minimalismo que dizem ter oferecido livros, entregue em bibliotecas e optado por e-books, mas não consigo (pelo menos para já, quem sabe um dia chegue a esse ponto).

Esta já foi a segunda leva, porque não há muito tempo já tinhamos trazido outros tantos.  Parece-me que não tarda muito e vamos ter que ir comprar mais estantes, pelo menos espaço para elas ainda há.

10.Ago.17

O Retrato de Dorian Gray

IMG_1777.JPG

Tinha alguma esperança de conseguir ler um pouco mais do que o habitual durante as férias. Mas a certa altura achei que estava a ser demasiado ambiciosa ao querer lêr três livros, atendendo a que tenho duas crianças que requerem muita atenção e exigem nas férias tudo aquilo que nem sempre têm noutras alturas - brincadeiras e mais brincadeiras.

 

O livro Morreste-me, de José Luis Peixoto, foi logo lido em casa assim que chegou. em dois dias estava lido (leia-se dois serões). Aliás fiz referência a este livro aqui. Era um livro que queria ler há muito por várias razões mas que acabava por não comprar. Agora foi.

Comecei, ainda em casa, a ler O Retrato de Dorian Gray. Nunca tinha lido Oscar Wilde e sendo este o unico romance que escreveu digo que gostei bastante apesar de haver grandes periodos de descrição. Agarrou-me e fez-me querer ler mais para saber o que aconteceria a seguir. Afinal não é o que se pretende com um livro?

A beleza e a sedução são aqui retratados de várias formas. Dorian Gray é um jovem por quem um pintor se encantou e pintou o seu retrato. Mas o narcisimo prevalece e Dorian quer manter a beleza e jovialidade do seu rosto para sempre. O quadro envelhece mas ele permanece sempre jovem e sedutor, cortejando as donzelas e senhoras mais respeitadas (ou talvez não) das suas relações.

Ainda jovem Dorian Gray apaixona-se por uma linda rapariga, atriz, e quer casar com ela. No entanto, ao conhece-la melhor todo o ideal de artista que tinha criado na sua cabeça se desfez. Imaginara-a grande e dera-lhe um amor proporcional mas afinal as falhas dela como pessoa e como artista não foram aceites e o encantamento perdeu-se. Sonhar com alguém que na realidade não existe é certamente uma desilusão. Seja no imediato ou mais tarde perante algum desentendimento ou acordar do sonho.

 

 

01.Ago.17

Ser o filho mais novo é tramado

Não por maus motivos, mas a princesa assim de repente saiu-se com umas quantas reclamações de coisas que ainda não viu: - zoomarine - ver golfinhos no mar - zoológico Ao zoológico e zomarine até já foi, mas era tão pequena que nem se lembra. Está na hora de fazer mais umas visitas, mas que sabem sempre bem. 😀