Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amazing days

"A vida é fascinante, só é preciso olha-la através das lentes corretas" (Alexandre Dumas)

Amazing days

"A vida é fascinante, só é preciso olha-la através das lentes corretas" (Alexandre Dumas)

Qua | 24.01.18

No regrets. Sem culpas.

Beatriz LA

Paragem forçada durante 2 dias. A piolha está doente. Fomos ao pediatra e o diagnóstico é de laringite e traqueite. Está com antibiotico e terá que ficar em casa uns dias.

Quando se está sem rede, como nós estamos, sabemos que teremos que nos organizar e que só podemos contar connosco. O problema põe-se quando as agendas estão preenchidas e as exigencias profissionais para connosco são grandes; a compatibilidade vida familiar e profissional nem sempre é facil e na verdade estão sempre a contar com a nossa disponibilidade. Só que por vezes temos que falhar. E não nos devemos culpar por isso. Não podemos culpar-nos. Os nossos filhos também precisam de nós e precisam sentir que quando fazemos falta estamos lá. E se temos que falhar por este motivo que seja no trabalho e não com os filhos.

Ontem foi impossivel fazer o que quer que fosse de trabalho, mas hoje já estou a tentar apanhar umas pontas soltas uma vez que nos proximos dois dias terei auditoria. E como para a auditoria não posso passar a pasta a ninguém ficará o pai cá em casa, de outra forma teria que adiar.

Felizmente as vezes em que adoecem são poucas. Felizmente conseguimos conciliar-nos entre nós e conciliar com o trabalho, mas não é de todo fácil consciencializarmo-nos que estamos mesmo sozinhos.

Ter | 23.01.18

poupança das 52 semanas

Beatriz LA

No final de 2015/ inicio de 2016 (já não me recordo) tive conhecimento desta poupança e resolvi começar a fazer.

Em 2017 as ferias contaram com esta poupança o que soube muito bem, mas durante o ano já não fui tão rigorosa com a poupança e no final do ano consegui cera de um terço do que era suposto; ainda assim foi dinheiro suficiente para comprarmos 4 bilhetes de avião para Amesterdão, viagem que esperamos fazer este ano (os bilhetes já estão comprados). O método que segui nos dois anos anteriores implicava, na semana 1 poupar 1€, na semana 2, 2€ e por aí fora até que na semana 52, poupamos 52€. Começa muito bem, mas do meio do ano para a frente já pesa no orçamento. 

Para este ano, resolvi equilibrar mais a poupança ao longo do ano e fiz a tabela abaixo; vamos ver como corre (para já não está a correr bem, porque já vamos no inicio da semana 4 e ainda nem comprei a latinha e como tal não separei dinheiro nenhum, vamos vou recuperar o atraso (espero eu  )

52semanas.JPG

 

Seg | 22.01.18

o que ando a ler

Beatriz LA

Este mês de janeiro tem estado a ser particularmente rico em leituras, o que me deixa muito feliz.

Comecei a ler este livro na sexta-feira à noite e já está quase terminado.  Muito interessante. Um retrato socio-politico da época (sec XVI) que até certo ponto, continua bastante atual.

utopia.jpg

 

Ter | 16.01.18

Saídas a 2 depois de ter filhos, sim ou não?

Beatriz LA

Lia no blog Coco na Fralda que mesmo depois de haver filhos, os pais não se devem anular nem como pessoas, em primeiro lugar, nem como casal. Que há sempre alguém que possa ficar com os nossos filhos, enquanto temos uma saida a dois. Pois eu acho o assunto mais complicado. É verdade que faz falta termos tempo para nós sem a filharada atrás, mas as coisas nem sempre são faceis. Quando se vive longe da familia, quando se vive numa cidade onde não temos ninguém próximo, não é facil. Ah, mas há baby sitters! Pois há, mas não vamos  deixar as crianças com alguém que não conhecemos, certo? Eu pelo menos não consigo! E para além disso custa dinheiro. Para além do custo da saida temos que contar com os honorarios da babysitter que não são propriamente baratos. Já deixar com amigos, conhecidos e tal não concordo. Cada um tem a sua vida e não têm que ficar com os filhos dos outros. Por isso essa historia de "fica aí com eles que nós vamos dar uma volta" não corcordo. Não concordo para uma saida, muito menos para um fim de semana ou ferias. Posto isto, se para uma saida pontual e esporadica a dois cá por casa ainda se consegue babysitter, tudo o que implique noites fora implica ir a tropa toda! 

Seg | 15.01.18

2018 e as resoluções de ano novo

Beatriz LA

Hoje é dia 15 de janeiro. Ainda irei a tempo para resoluções de ano novo? penso que sim.

na verdade elas foram feitas na altura devida e também não será menos verdade que não houve assim  tantas resoluções. Para além dos habituais desejos de saude, trabalho e felicidade para todos, pedi paz. Não só a paz no Mundo que tanta falta faz, mas paz interior. Mais tranquilidade, mais gratidão pelas pequenas coisas. São estas pequenas coisas que muitas vezes nos preenchem e nós nem damos por elas preocupados que estamos a tentar alcançar as grandes metas.Por isso também GRATIDÃO foi a palavra que escolhi para este novo ano.

Espero também que 2018 nos proporcione várias experiencias novas, conhecer novos lugares, estarmos mais em familia. Começámos o ano já com uma viagem marcada, o que espero seja um bom sinal. Mas não é preciso grandes viagens nem gastar muito dinheiro para que a minha vontade se satisfaça. Aqui por perto também há sitios bem giros e que ainda não conhecemos, por isso é seguir em frente. Uma lista de lugares já está feita e outros poderão seguir-se.

Também espero que seja este ano que faça o curso de fotografia; não que tenha pretensões a ser uma grande fotógrafa, com grande veia artistica, mas apenas que consiga tirar partido da máquina fotográfica. está sempre guardada e as fotografias são sempre com o telemóvel, mais prático, sem duvida, mais facil de transportar e claro, de fazer click, afinal as opções não são assim tantas.

No plano da Saude, são sempre as mesmas "vontades" (penas que por vezes, muitas vezes até, não passem apenas disso): beber mais água, comer mais vegetais e menos carne e claro, fazer exercicio fisico. Este ultimo, agora de inverno custa mesmo muito. só consigo implementar uma rotina de exercicio se me levantar às 6:30H da manhã e agora custa horrores. vamos esperar que o tempo melhor e se conseguir implementar esta rotina pode ser que no próximo inverno já se inverta o problema (que o custa é não fazer exercicio - delirios para já, mas espero que um dia venha a ser verdade, ainda não perdi a esperança).

E assim deixei aqui escritas as minhas resoluções/ desejos para 2018 no campo  familiar pessoal e saúde. agora é aproveitar os 350 dias que ainda faltam até final do ano para os por em prática.